32 coisas que você precisa saber sobre franquias

Tudo que você precisa saber sobre franquias

Está pensando em abrir uma franquia? Tem dúvidas sobre o franchising em geral?

Se você quer saber tudo sobre franquias, esse guia é um ótimo ponto de partida tanto para os novatos no franchising quanto para aqueles que querem reforçar seus conhecimentos sobre o assunto.

Nele você encontrará as perguntas mais frequentes que eu e meus colegas ouvimos sobre franquias.

Além de abordar definições, números do mercado de franquias e um pouco da história do franchising, temos também dicas práticas (e preciosas) para quem quer abrir uma franquia.

 

 

Programa Empreendendo com Franquias

 

1 – O que é franchising?

Franchising é uma forma de fazer negócios que facilita o crescimento de uma empresa e sua marca através do compartilhamento de vantagens entre todos que fazem parte de sua rede.

O conceito de franchising é simples mas muito interessante: uma empresa que possui conhecimento de um modelo de negócios e possui uma marca, “vende” esse conhecimento e licencia sua marca para um terceiro que poderá replicar essa “receita” em seu próprio negócio.

Na sua essência, o franchising é uma parceria ganha-ganha:

A empresa que detém o conhecimento do negócio e a marca, consegue expandir sua presença e ganhar mercado sem ter que investir seu capital para abrir novas unidades e gerenciar essas unidades sozinha.

Em troca, a empresa que utiliza o franchising para expandir, recebe uma remuneração por oferecer seu conhecimento, sua marca e suporte necessário para que seu modelo de negócios possa ser replicado na prática.

Enquanto isso, quem compra o conhecimento e a marca, pode ter seu próprio negócio minimizando seus riscos, pois compra um modelo de negócio testado e tem os benefícios de participar de uma rede, onde vantagens como suporte contínuo para o desenvolvimento do negócio, força da marca, poder de negociação e compartilhamento de conhecimentos adquiridos que tornam a empresa mais forte.

 

2 – O que é franquia?

Definir o que é franquia pode ser um pouco confuso.

Isso acontece porque no Brasil o termo “franquia”  é muitas vezes utilizado de forma intercambiável para se referir três diferentes coisas:

  • Ao franchising, como por exemplo na expressão: “O sistema de franquias é uma forma utilizada para empresas expandirem seu negócio”
  • Para se referir a uma rede de franquias, como por exemplo: “As três maiores franquias do Brasil são os Correios, o Boticário e o Subway”
  • Para se referir a uma unidade franqueada, como por exemplo: “É muito comum achar uma franquia do Spoletto nos shoppings de São Paulo”

Mais do que saber se a utilização da palavra está correta em todos exemplos é importante entender seu uso para que você não fique “boiando” em nenhuma conversa.

Agora se você gosta de saber o significado de tudo, saiba que franquia vem da palavra francesa “franc” que significa liberdade (talvez liberdade do chefe?) que a partir daí originou a palavra em francês “franchise”, que originalmente significava “um direito ou privilégio garantido a uma pessoa”

Posteriormente a palavra franchise foi adotada pelos americanos com a mesma grafia.

 

ba-quiz-franquia-certa

 

3 – Onde e quando surgiram as primeiras franquias?

Como tudo que se conta em história, a origem das franquias, é controversa.

Alguns dizem que o modelo surgiu na Europa durante a idade média, quando a igreja católica começou a fazer arranjos com coletores de impostos que obtinham determinados territórios e eram responsáveis por coletar impostos dos contribuintes e repassar a igreja, ficando obviamente com parte dos valores coletados.

Na minha visão acredito que isso é ir um pouco longo demais!

Prefiro a versão mais pragmática: as franquias surgiram nos EUA na década de 1850, quando a Singer celebrou contratos com seus autorizados semelhante a uma franquia rudimentar.

Seus “franqueados” possuíam territórios definidos e eram responsáveis por vender as máquinas de costura para o cliente final.

O que é mais curioso dessa história e que pouco se comenta é que essa empreitada da Singer falhou!

Mesmo assim, felizmente outras empresas adotaram ideias semelhantes depois e tiveram ótimos resultados.

Uma das pioneiras e mais bem sucedidas é nada mais nada menos que a Coca-Cola, que na década de 1880 vendeu o direitos para terceiros engarrafar e vender seu refrigerante em determinadas regiões.

 

4 – Qual foi a primeira franquia do Brasil?

A primeira empresa que começou a trabalhar em um formato semelhante ao de franquias no Brasil foi a Yazigi na década de 50, começando por licenciar seu sistema de ensino para uma escola de idiomas.

 

5 – Quem é o franqueador e a franqueadora?

Assim como a palavra “franquia”, as palavras franqueador e franqueadora são utilizadas de forma intercambiável.

Na verdade, franqueador é aquele responsável pela empresa franqueadora.

Ou seja, um refere-se a pessoa (franqueador) e o outro a empresa (franqueadora).

A empresa franqueadora é aquela que detém o conhecimento do negócio, é a dona da marca e utiliza o franchising para expandir seu negócio.

Além da venda de franquias, a empresa franqueadora é responsável por oferecer suporte contínuo para quem abre uma franquia de sua marca.

O franqueador deve empreender seus melhores esforços para desenvolver e trazer inovação para seu negócio, criando diferenciais perceptíveis aos clientes de sua marca.

Ou seja, uma bom franqueador deve estar preocupado não só com o curto prazo mas também no sucesso de longo prazo de sua rede franquias e seus franqueados.

 

6 – Quantas redes de franquia tem no Brasil? E quantas unidades franqueadas?

Segundo a Associação Brasileira do Franchising, existem no Brasil mais de 3.000 marcas de franquia e em torno de 130.000 unidades franqueadas.

 

7 – Quem é o franqueado?

Franqueado é aquele que compra a franquia da empresa franqueadora ou seja, ele é o dono da unidade franqueada.

O franqueado é responsável por gerenciar sua franquia, com foco na execução das atividades do seu dia a dia.

As principais atividades do franqueado são:

  • Gerenciar pessoas;
  • Cuidar da atração e retenção de clientes;
  • Gerenciar as finanças de sua franquia;
  • Cuidar da operação do negócio.

 

8 – O que é master franquia?

A master franquia, é uma empresa que detém o direito de explorar franquias de uma marca em um determinado território.

Na prática, o master franqueado age como o um braço de execução do franqueador em sua região.

O master franqueado, realiza a venda das franquias e oferece suporte aos franqueados de sua região.

Muita gente confunde o master franqueado com o franqueador e acha que por ele ser chamado de “master”, está acima do franqueador.

Mas cuidado, as aparências enganam! Na verdade, isso está completamente errado.

A  master franquia, é outra forma do franqueador expandir seus negócios, normalmente para dar mais agilidade nas vendas de franquia e manter uma estrutura de suporte geograficamente mais próxima de seus franqueados.

Veja a figura abaixo e você entenderá a diferença entre franqueador, franquia e master franquia:

master-franquia-modelo

 

9 – Quais os cuidados devo tomar antes de abrir uma uma franquia?

Apesar da franquia ser umas das formas mais segura de empreender, é preciso tomar alguns cuidados antes de investir em uma franquia.

Infelizmente, existem no mercado alguns franqueadores que não estão tão preocupados com o sucesso de seus franqueados.

Normalmente, esses franqueadores querem apenas vender franquias de sua marca e não oferecem o suporte nem propiciam as condições de negócio adequadas para que o franqueado faça um bom trabalho com seus clientes.

Para avaliar isso, a principal dica é conversar com outros franqueados da rede e entender se eles estão satisfeitos.

É importante conversar com mais de um franqueado pois, como “nem mesmo Jesus agradou a todos”, não será o franqueador capaz de manter todos seus franqueados satisfeitos.

Em uma boa rede de franquias normalmente encontramos a seguinte distribuição nos níveis de satisfação da rede: 20% muito satisfeitos, 80% OK, e 20% insatisfeitos.   

É claro que essa estimativa é uma aproximação da realidade, mas uma coisa é certa: se você encontrar o maior número de franqueados insatisfeitos com a franquia que você quer comprar, fuja!

 

10 – O que é melhor: franquia ou negócio próprio?

Acredito que não exista um melhor ou pior. Cada um tem suas vantagens e desvantagens.

A franquia é, sem dúvida, um formato mais seguro para abrir uma empresa, pois se trata de um modelo de negócios que já foi previamente testado e funciona.

Já o negócio próprio independente, é mais arriscado porém, você tem liberdade total de ação sem necessidade de seguir regras estabelecidas pelo franqueador.

Para ajudá-lo a decidir, veja o comparativo que preparamos mostrando as diferenças entre franquia e negócio próprio aqui.

 

11 – Por que algumas franquias são tão baratas?

Nos últimos 5 anos temos acompanhado uma “explosão” de franquias baratas.

Essas franquias são chamadas de microfranquias (e preparem-se pois já existe uma nova terminologia circulando no mercado, as “nanofranquias”).

A maior parte das microfranquias são tão baratas pois não é necessário que o franqueado tenha um ponto comercial, ou seja, o franqueado trabalha de casa, o chamado home based.

Além disso, nas franquias baratas com investimento de até 20 mil reais, normalmente  o franqueado trabalha sozinho, sem funcionários.

Ele é o responsável por fazer tudo no seu negócio, da venda a entrega do produto ou serviço.

Em alguns casos, o franqueado atua basicamente como vendedor do produto ou serviço, pois a execução ou entrega, é realizada em parte ou na totalidade pela própria empresa franqueadora.

Portanto, na maioria dos casos, o perfil do franqueado mais cobiçado para as microfranquias é o de pessoas que saibam vender.

As microfranquias apesar de apresentarem vantagens como o baixo investimento e simplicidade na operação, também apresentam pontos de atenção: como o franqueado na maioria das vezes faz tudo na sua franquia, caso ele fique doente ou saia em viagem seu faturamento (e por consequência seus ganhos), podem diminuir bastante repentinamente.

Dica: para não entrar numa fria, prefira microfranquias que ofereçam fontes de receita recorrente e que já tenham um histórico sólido de sucesso em seu ramo de atuação.

 

12 – Quero abrir uma franquia, por onde começo?

Para abrir uma franquia, faça uma auto-avaliação e veja com que tipo de atividade você tem afinidade.

Não adianta comprar uma franquia só pensando no lucro que ela vai dar!

Após isso, defina quanto de capital você poderá investir.

Feito isso, é hora de fazer uma boa pesquisa na internet ou, visitar uma feira de franquias de sua região.

Selecione de 3 a 5 marcas e estude-as em detalhe. Preste atenção no atendimento que você recebe da empresa franqueadora, converse com outros franqueados, entenda quem é o público alvo da franquia e verifique se de fato você tem afinidade com o dia-a-dia do negócio.

Feito isso, é hora de avaliar a Circular de Oferta de Franquia e o Contrato de Franquia.

Dica: se quiser entender o passo a passo detalhado para encontrar a melhor franquia para investir, não deixe de conferir esse artigo aqui.

 

13 – Qual a diferença abrir uma franquia e abrir uma master franquia?

Uma forma de investir no franchising diferente da tradicional franquia, é abrir uma master franquia.

A diferença entre o ser um franqueado e ser um master franqueado é grande.

Caso você queira abrir uma master franquia, terá que investir um bom tempo procurando opções.

Explico: a maioria das empresas franqueadoras não oferecem essa opção.

Um dos exemplos de franquia que atua no Brasil com master franquia é a Petland, uma rede franquias americana de pet shop.

O responsável pelas operações da Petland no Brasil dividiu o território brasileiro em regiões que são destinadas a atuação de um master franqueado.

 

14 – Quais são os tipos de franquia?

Cada rede de franquia possui seus próprios formatos de negócio que são adequados para diferentes tipos de pontos comerciais/perfis de público e de franqueado.

Os tipos (formatos) mais comuns de franquia são:

  • Franquia home based (trabalho de casa, sem necessidade de ponto comercial)
  • Franquia de loja em rua
  • Franquia de loja em shopping center, aeroportos ou outros centros comerciais
  • Franquia de quiosque
  • Franquia móvel ou franquia de food truck
  • Franquia “virtual”

 

15 – Quais são opções de segmentos de franquia?

Hoje em dia você pode encontrar franquias praticamente em todos os segmentos de mercado.

Os principais segmentos de franquia são:

  • Franquias de alimentação;
  • Franquias de alimentos;
  • Franquias de escolas de idioma e outros cursos;
  • Franquias de lavanderia;
  • Franquias de estética;
  • Franquias de roupas, calçados e acessórios;
  • Franquias de pet shop;
  • Franquias de consultoria;
  • Franquias de produtos para casa e decoração;
  • Franquias de móveis;
  • Franquias automotivas;
  • Franquias de seguro;
  • Franquias de turismo;
  • Franquias de limpeza e conservação;
  • Franquias de colchões;
  • Franquias de financeiras;
  • Franquias de clínicas de saúde;
  • Franquias de hotéis.

 

16 – O que são microfranquias?

As microfranquias são uma classificação definida pela ABF (Associação Brasileira do Franchising) de franquia com investimento inicial até R$80 mil.

A maior parte das microfranquias não demanda ponto comercial e o franqueado muitas vezes trabalha sozinho, sem funcionários, o que limita o potencial de faturamento das microfranquias.

Uma exceção, é a microfranquia da Mil e Uma Sapatilhas que apesar de estar no limite das microfranquias, com investimento de R$ 72 mil, necessita da montagem de uma loja física com ponto comercial e funcionários.

 

17 – O que são franquias virtuais?

A franquia virtual nada mais é do que um tipo de franquia home based, de baixo investimento e com foco em negócios realizados utilizando o computador e internet.

 

18 – O que são franquias de quiosque?

Franquia de quiosque é um formato de negócio que é configurado para ser instalado em um quiosque que é localizado em shopping centers, centros comerciais ou locais fechados com grande fluxo de pessoas.

Os tipos de mais comuns de franquias de quiosques são de alimentação e quiosques de vendas de produto.

 

19 – Quanto custa uma franquia?

O valor do investimento em uma franquia varia bastante.

Para você ter uma ideia de quanto pode variar o preço de uma franquia, saiba que existem franquias de R$5 mil a R$5 milhões de reais!

 

20 – Como é calculado o payback ou tempo de retorno da franquia?

O payback ou tempo de retorno de uma franquia é calculado em meses, com base em projeção de faturamento, despesas e lucro de uma unidade típica da franquia.

O payback ou retorno da franquia é atingido quando seu lucro acumulado se iguala ao valor do investimento que foi realizado para a abertura da unidade.

Essa projeção é baseada na experiência que o franqueador tem com suas unidades próprias ou em outras franquias da rede.

É importante que você entenda esses números com o franqueador e junto com ele, adapte essa projeção para a realidade da sua região, principalmente quando falamos de custos de aluguel que podem variar bastante de uma região para outra.

 

21 – Qual é a lucratividade de uma franquia?

A lucratividade das franquias varia bastante, sendo que a grande maioria delas fica na casa dos 7% a 20% sobre o faturamento.

Normalmente, as franquias de serviço apresentam melhor lucratividade do que franquias de venda de produto, entretanto fique atento: de nada adianta um alto percentual de lucratividade com pouco faturamento.

 

22 – O que é taxa de franquia?

A taxa de franquia é a taxa inicial que o franqueado paga à empresa franqueadora para tornar-se um franqueado da rede.

Essa taxa remunera o direito de uso de marca, treinamento e suporte inicial que é fornecido ao franqueado para a abertura de sua unidade.

Na maioria dos casos, o pagamento da taxa de franquia é realizado no momento em que o futuro franqueado assina o Pré-Contrato de Franquia.

 

23 – O que são royalties?

Os royalties são a forma de remuneração da empresa franqueadora.

Ou seja, o franqueado paga os royalties para o franqueador e em troca, recebe o suporte contínuo do franqueador e o direito de continuar utilizando a marca em sua franquia.

As principais formas de cobrança de royalties são:

  • Royalties variável: como percentual do faturamento ou percentual sobre as compras da unidade franqueada;
  • Royalties fixo: valor fixo mensal determinado no contrato de franquia.

 

banner-coaching-franquias

 

24 – E quando uma rede de franquia não cobra royalties?

Algumas redes de franquia gostam de divulgar em seu marketing que não cobram royalties.

Como você já deve saber, não existe almoço grátis.

Nos casos em que a empresa franqueadora não cobra royalties, a remuneração do franqueador já está inclusa no produto ou no serviço prestado.

Não se preocupe: o fato do franqueador não cobrar royalties, não irá isentá-lo das obrigações normais de todo franqueador como, por exemplo, oferecer suporte aos seus franqueados.

 

25 – O que é fundo de propaganda ou fundo de marketing?

O fundo de propaganda ou fundo de marketing é uma contribuição que o franqueado paga mensalmente a título de reembolso de despesas com marketing da rede.

Não confunda o fundo de propaganda com a remuneração do franqueador.

Na realidade, todo valor do fundo de propaganda deve ser reinvestido em marketing para atrair novos clientes para as franquias, portanto o fundo de propaganda quando bem administrado, torna-se em uma grande vantagem para a rede franquias em relação aos negócios independentes.

Com o acúmulo dos valores do fundo de propaganda pagos pelos franqueados, é possível realizar ações de marketing que de outra forma não seriam possíveis como, por exemplo, a contratação de celebridades como “garoto-propaganda” de uma marca.

 

26 – Como conseguir financiamento para abrir uma franquia?

Apesar de existirem linhas de crédito disponíveis no Brasil específicas para o financiamento de franquias, o mercado nunca conseguiu explorar com força essas alternativas.

Desde 2015, esse cenário começou a mudar: o SEBRAE disponibilizou um fundo garantidor de crédito para garantir financiamento voltados para as franquias.

Em alguns casos, o franqueador possui convênio com alguns bancos para viabilizar esse tipo de financiamento, portanto caso não tenha todo capital disponível para investir na franquia, consulte a empresa com a qual você está interessado na franquia.

Caso você queira ir direto aos bancos, mais informações sobre linhas de crédito você encontra no site das instituições financeiras:

Além dos grandes bancos nacionais, você pode verificar também com seu banco regional se existe alguma linha de financiamento específico de franquia, como é o caso do Banco do Nordeste:

Caso opte pelo financiamento fique atento. É preciso fazer as contas e verificar se você conseguirá pagar a parcela!

Prefira financiamentos que ofereçam carência nos primeiros meses, assim você não ficará com a corda no pescoço enquanto sua franquia ainda não está indo de vento em popa.

 

27 – Qual é a legislação das franquias?

As franquias são reguladas pela Lei 8.955, DE 15 DE DEZEMBRO DE 1994, apelidada de lei de franquias.

A Lei descreve principalmente, quais são os principais pontos que todo franqueador deve informar ao interessado em abrir uma franquia de sua marca.

Vale a pena conhecer a Lei de Franquias pois ela é pequena e de fácil entendimento.

Você pode acessar a Lei de Franquias completa através deste link.

 

28 – O que é a Circular de Oferta de Franquia (COF)?

A Circular de Oferta de Franquia é um documento obrigatório que deve ser fornecido pelo franqueador para aqueles que estão interessados em abrir uma franquia de sua marca.

Normalmente, a COF é fornecida para os candidatos avançados, que demonstraram real interesse em comprar uma franquia da marca.

Na Circular de Oferta de Franquia você irá encontrar as regras do negócio que está interessado em investir portanto, a leitura minuciosa deste documento é fundamental!

Uma vez que você recebeu a Circular de Oferta de franquia, terá por lei, no mínimo 10 dias para análise, antes de prosseguir com a assinatura do Contrato de Franquia.

Você pode obter um guia completo para realizar uma avaliação profissional da Circular de Oferta de Franquia e do Contrato de Franquia aqui.

 

29 – O que é preciso para ser um franqueado de sucesso?

A maioria das pessoas que querem comprar uma franquia estão preocupadas em encontrar franquias de sucesso e descobrir quais são as melhores franquias para investir.

Entretanto, talvez mais importante do que isso seja entender quais são as características de um franqueado de sucesso!

Explico: um bom franqueado é capaz até mesmo de conseguir bons resultados em uma rede de franquias mediana.

Inclusive, arrisco a dizer que boa parte dos casos de insucesso no mundo das franquias não são culpa do franqueador e sim do franqueado!

Muita gente acredita que quando se adquire uma franquia, a responsabilidade de fazer o negócio dar certo é da empresa franqueadora e não do franqueado.

Já vi casos inclusive do franqueado pedindo ao franqueador para cobrir suas férias ou para demitir funcionários indesejados.

Se você compartilha dessa ideia já adianto: empreender não é para você, mesmo que seja com franquias!

Para ser um franqueado de sucesso não tem milagre. O principal segredo é dedicação.

Engana-se quem pensa que por se tratar de uma franquia, não será preciso dedicar tanto ao seu negócio portanto, se quiser ter sucesso como franqueado, esteja disposto a colocar muitas horas de trabalho em sua franquia!

 

30 – Caso queira desistir do negócio, posso vender minha franquia?

Sim, é possível vender sua franquia mas, para isso, você deverá observar algumas regras.

Por exemplo, diferente de um negócio independente, você não pode simplesmente fechar as portas do seu negócio pois provavelmente no seu Contrato estará prevista uma multa caso faça isso.

Essa e outras regras variam de acordo com cada franquia. Você precisa saber quais são elas!

Para saber isso, basta consultar a Circular de Oferta de Franquia que deve ser fornecida antes da assinatura do Contrato de Franquia.

Fora a avaliação da Circular de Oferta de Franquia, um ponto que é comum a todos os Contratos de Franquia e que você precisa saber desde já, é que todo Contrato de Franquia é personalíssimo, ou seja, ele é celebrado em caráter pessoal, “amarrando” a sua Pessoa Física no contrato.

Você pode estar se perguntando o que isso tem a ver com vender sua franquia, não é mesmo?

Isso significa que caso decida vender sua franquia para um terceiro, você terá que apresentar o comprador ao franqueador e, caberá a ele a opção de aprovar ou reprovar o candidato.

Entretanto, nem tudo está perdido! Caso você queira vender sua franquia, a maioria das franquias colocará sua unidade a disposição para venda e, com uma dose de sorte, o comprador poderá surgir dos próprios canais de captação de franqueados da empresa franqueadora.

Entendeu o aviso né? Se quiser desistir de sua franquia, esteja preparado para buscar um comprador para evitar dores de cabeça com o assunto!

 

31 – O que são nano franquias?

As nano franquias são franquias com investimento de até R$ 25 mil, um valor menor que o estabelecido para as microfranquias.

Além do valor de investimento, outra característica é o formato Home Based, ou seja, não há ponto comercial.

Normalmente nas nano franquias o franqueado toma conta de tudo, desde a aquisição de clientes até a entrega do produto ou serviço – sempre com o suporte da franqueadora.

 

32 – Posso tirar férias sendo um franqueado?

Sim, mas não pense que o suporte da franqueadora será para cobrir suas férias.

Como em qualquer outro negócio, planeje muito bem sua saída e fique atento. Provavelmente seu celular terá que ficar ligado durante todo o seu período de férias!

 

Não encontrou a resposta para sua dúvida sobre o franchising?

Não se desespere! Basta incluir um comentário com sua pergunta que responderemos para você!

Diego Simioni
Diego Simioni
Empreendedor, CEO do FranquiaZ e nas horas vagas caçador de oportunidades de negócio.

6 Comentários

  1. Erika disse:

    Sou franqueado e soube que não posso vender a franquia

    • Marketing disse:

      Erika, é necessário analisar as cláusulas do seu contrato com a franqueadora, pois cada marca trabalha de uma forma. Um ponto importante é que você deve comunicar oficialmente o franqueador do seu interesse em fazer o repasse da unidade.
      Boa sorte!

  2. Mona disse:

    Gostaria de saber se o Franqueador pode estabelecer horário e dias de trabalho para os meus funcionários?
    Por ex: agora, todo funcionário com o cargo X vai ter que trabalhar de sábado/domingo?

    • Eduardo disse:

      Olá Mona,
      O franqueador pode determinar os horários de abertura da unidade franqueada e o número de funcionários ideal para que a franquia funcione adequadamente, porém não especificamente o número de horas de um determinado cargo.
      Boa sorte!

  3. renato disse:

    Boa noite! Posso comprar a franquia mas não utilizar o nome ? Ao invés de usar o nome da franquia gostaria de utilizar um nome da minha escolha e utilizar arquitetura, fornecedores e instalações, treinamento e suporte da franquia

    • Eduardo disse:

      Olá Renato,
      Não é possível fazer essas adaptações em uma franquia. O contrato de franquia exige que você mantenha os padrões estabelecidos pela marca.
      A taxa de franquia é paga justamente para você receber todo o benefício de utilizar o nome e o conhecimento de um negócio já previamente testado e validado.
      Obrigado pelo contato e boa sorte!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CANSADO DE CONTEÚDOS SUPERFICIAIS?

Receba conteúdos e materiais REALMENTE ÚTEIS sobre franquias

Fique tranquilo, não faremos SPAM e nem venderemos seu email.